segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Esperança...


Queria que meu futuro fosse


um presente, passado a limpo


em um novo caminho jamais


trilhado pelo senhor destino.


Cilneia Felippe

sábado, 19 de novembro de 2011

escolhas...


Viver é uma escolha e nas escolhas nos debatemos com


nossas dúvidas, inseguranças , verdades e vontades.


Sempre temos que seguir um determinado caminho,


escolher algo, decidir pelo certo ou errado, com você ou


sem você, ser vilão ou o bom menino que vira o mocinho.


É por isso que gosto de arco-íris, um fenômeno mágico onde


o encontro das gotículas de chuva com o sol resulta neste


espetáculo de cor e vida. Quero ser o calor do sol o frescor da


chuva e todo o exagero pincelado no céu em cores divididas.


Não quero ter que gostar ou escolher apenas uma cor, um amor,


meu sabor ou a sua dor. Eu quero simplesmente o arco-íris todinho.


Cilnéia Felippe

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Louca de amor...

Procuro nos meus versos sem fim

exorcizar meus sentimentos e libertar os demônios,

que mesmo sem grades, estão presos em mim.


Em meio à realidade e ficção, busco na serenidade

encontrar a minha razão.


Às vezes eu procuro em vão, pois além do amor e paixão,

não vejo mais nada,


sou insana por opção e uma amante inveterada.


Cilneia Felippe.

domingo, 13 de novembro de 2011

Pondera e espera....


No barulho de minhas dúvidas e no silêncio de minhas poucas

certezas, fico sempre a pensar no significado da palavra esperar.

Esperar por algo, por um momento, por alguém que nunca vem.

Esperar pela felicidade plena, e às vezes mesmo contra a vontade,

achar que esperar, apesar de... ainda vale a pena!!


Esperar o desconhecido ou tudo aquilo que parece oculto,

nada mais é do que desacreditar no futuro.

O que mais me assusta é esperar e mesmo sem saber

o que me espera, me deixar levar...

Mas uma coisa eu não posso deixar de dizer,

esperar você, não significa deixar de sonhar e viver.

Cilneia Felippe





segunda-feira, 7 de novembro de 2011


Às vezes na vida, pensamos que o mundo conspira contra nós,e

por mais que façamos, andamos em círculo, sem sair do lugar.

Pensamos errado, muito errado...Acredito que tudo o que

acontece no nosso caminhar é pretexto para que possamos entender

entender a vida e nossos sentimentos. Hoje eu aprendo em tudo e

com certeza tiro algum proveito de todas as situações vividas.A tristeza

me mostra o quanto é importante ser feliz sem medir tempo, espaço

e sentimentos. A solidão indica que preciso de pessoas próximas,

novas, desconhecidas e queridas. A dúvida é a certeza de que

preciso mudar pra melhor, diferente, sem medo do desconhecido,

apenas mudar pra seguir em frente. Os amigos me dão a dimensão

exata de como sou importante, necessária e querida.,Assim feito Rocha

eu resisto às intempéries do tempo.


Cilneia Felippe



sábado, 5 de novembro de 2011

Carpe diem...



Quando penso em desistir, peço coragem e uma segunda chance...

Quando tento continuar peço à vida um significado para ir adiante,

Quando preciso chorar, choro em silêncio e feito desabafo, desaguo

todo o meu sentimento.Quando penso em viver, penso em você...

Cilnéia Felippe


O sonho é o combustível do poeta para chegar mais rápido ao seu coração!!

Cilnéia Felippe

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Todos os sonhos do mundo...



Tenho em mim todos os sonhos do mundo guardados
em pequenos compartimentos, devidamente
etiquetados e separados por necessidades e sentimentos.
Guardados, eles esperam o exato momento de desvendar
os mistérios presentes no meu inconsciente e escondidos
nos meus mais sórdidos pensamentos.
Feito criança, eu sonho a todo momento, se acordada
tenho limites e bom senso. Quando adormecida, perco a
noção e misturo realidade com ficção, sofrimento com
coração, e mesmo inconsciente, o que sonho no meu
presente parece ainda tão incerto, sendo assim eu vou
dormir e sonhar com você, meu sonho eterno.
Cilneia Felippe

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Um dia depois de amanhã...



Tenho uma certa urgência de vida que me faz sempre


pensar no dia depois de amanhã, no plano B e por que

não dizer em tudo o que ainda não consegui viver.


No meu presente ausente, falta você...


Hoje eu não posso! Somente depois de amanhã eu


vou tentar amar como se fosse a primeira vez, criar

como ninguém já fez, buscar um novo querer e no

amanhã, depois de tudo, ainda ser forte e me refazer.


Ontem eu amei, acredite e me doei, como uma criança

eu sonhei, e hoje somente hoje eu nada sei.


Espero que no dia depois de amanhã eu acorde diferente

e ao me deparar com o meu dia, sinta alegria e siga em frente.



Cilneia Felippe